Serviços

terça-feira, 11 de junho de 2013

Qual será o valor da sua aposentadoria?

Estão totalmente equivocados aqueles que ainda pensam que o valor da aposentadoria é calculado com base nas últimas 36 contribuições que antecedem o início do benefício. Esta regra só valeu até 29/11/1999. 

Para quem começou a contribuir a partir de 30/11/1999 o valor dos benefícios pagos pelo INSS é calculado com base em todas as contribuições pagas pelo segurado durante sua vida inteira de trabalho.

A partir da vigência desta nova forma de cálculo, o valor das aposentadorias e pensões passou a apresentar nítida redução.

Prejuízo financeiro


A grande maioria das pessoas está contribuindo de forma errada para o INSS.

Quando pergunto se houve prévio estudo do valor das contribuições que já foram feitas para então definir o que deverá ser pago, a resposta que quase sempre escuto é um sonoro NÃO.

Caso você seja uma dessas pessoas, saiba que está na lista daquelas que terão surpresas desagradáveis na hora da aposentadoria.

Efetuar contribuições sem planejamento é o primeiro passo para gastar dinheiro sem o retorno em benefícios.

Aposentadoria integral não existe mais


Para ter uma ideia do tamanho do prejuízo dos segurados, incluindo-se neste caso também o servidor público, utilizamos como exemplo alguém que durante toda sua vida contribuiu com o valor máximo permitido (hoje de R$ 4.159,00) e que, em tese, teria direito à aposentadoria integral.

O resultado foi assustador. A aposentadoria por tempo de contribuição de um homem com 35 anos de serviços e 53 anos de idade não passará de R$ 2.490,07, e uma mulher com 30 anos de serviços e 48 anos de idade receberá, no máximo, R$ 2.085,84. 

Levando-se em consideração que este cálculo foi feito para a hipótese de aposentadoria integral e de quem contribuiu com base no valor máximo permitido durante a vida toda, concluímos que a perda para o segurado da Previdência Social é significativa.

Exemplos


Essa perda será ainda maior para quem não contribuiu com o teto, não completou o tempo de serviço mínimo para ter este direito, e nem planejou, como dito acima, como pagar as contribuições.

A empresa Aposentfácil, avaliou a situação de cem contribuintes de vários segmentos econômicos e concluiu que 85 deles estavam pagando valor muito maior do que receberão de aposentadoria; 9 tiveram que aumentar o valor da contribuição para obter melhor benefício, e 6 estavam pagando corretamente.

A grande dica é saber se o valor que está sendo pago realmente será convertido em benefícios. 

Reflita sobre isso!

______
Publicado originalmente AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja mais links interessantes em outros blogs