Serviços

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Segurado do INSS paga mais do que vai receber

Você não pode voltar no tempo, mas pode evitar que os erros do passado continuem acontecendo.

Por falta de informação e planejamento, o segurado da Previdência Social paga contribuições que não serão revertidas em benefício. Em alguns casos paga-se muito alto e se obtém aposentadorias com valor baixo.

É possível diagnosticar quando o trabalhador se aposentará; quanto e como deve contribuir e qual será o valor simulado de sua renda futura.

A Aposentfácil, empresa especializada em planejamento de aposentadorias, simulou duas situações: a de um segurado que sempre pagou dois salários mínimos e de outro que pagou o valor máximo.

Considerando a idade de 53 anos para o homem, 48 anos para a mulher e contribuições sobre dois salários mínimos, ambos se aposentarão por tempo de contribuição com valor igual ao salário mínimo.

Quem pagou com base no valor máximo permitido que hoje é de R$ 3.916,20, considerando as mesmas idades do exemplo acima, a aposentadoria por tempo de contribuição do homem seria R$ 2.345,24 e a da mulher seria R$ 1.971,25.

Em resumo, quem paga dois salários mínimos se aposentará com um; o homem que contribuiu com o valor máximo se aposentará com 60% do que pagou. Esse percentual cai para 50% se a contribuinte for mulher.
Esses valores e respectivos percentuais variam de caso para caso.

Variáveis

Os valores apurados variam de acordo com o tempo de contribuição, da idade, da expectativa de vida e do valor das contribuições.

O segurado tem em suas mãos a possibilidade de controlar o valor da contribuição, podendo aumenta-la ou reduzi-la, escolher a data correta para se aposentar e optar pela espécie de benefício que melhor se adaptar às suas necessidades, todavia, a obtenção de melhores resultados, dependerá de planejamento e disciplina no investimento.

Para alcançar o melhor benefício o segurado precisará superar três fases: identificar quando irá se aposentar; simular o valor atual do benefício; e, finalmente, com base nesses dois primeiros passos, definir como efetuará as contribuições futuras até a data da sua aposentadoria.

Esses elementos permitem a simulação da renda futura do valor da aposentadoria para definir se o segurado manterá seu padrão de vida. Isso permite até mesmo a contratação de um plano de previdência privada para adequar sua renda futura à sua atual realidade.

Busque e exerça seus direitos!

____________

Texto publicado originalmente AQUI

Um comentário:

  1. Considerando que a expectativa de vida no Brasil e 73 anos para homens e 77 anos para mulheres

    E aposentar por tempo de trabalho o homem deve comprovar pelo menos 35 anos de contribuição e a trabalhadora mulher, 30.

    Aposentadoria por idade o homem a partir dos 65 anos e a mulher a partir dos 60 anos de idade.

    Não compensa paga INSS... compensa você fazer uma poupança ou algum outro investimento

    ResponderExcluir

Veja mais links interessantes em outros blogs